Porta Corta-Fogo para Hospitais: como proteger a comunidade e o local?

Para proteger os hospitais e vidas em caso de incêndio é preciso contar com a devida segurança nesses locais.


Quais os riscos dos Hospitais?

Os Hospitais são ambientes de alto risco de incêndio. Nesses locais encontramos gases, produtos radioativos, produtos voláteis, materiais contaminados, substâncias farmacêuticas que não podem ser inaladas.

Isso demonstra como um incêndio em um hospital tem o potencial de trazer consequências graves. Além disso, no ambiente hospitalar a maioria dos pacientes está fragilizada e não tem familiaridade com o edifício e tão pouco conhece suas rotas de fuga. O grande fluxo de pessoas é outro fator complicador de uma emergência de incêndio. 

Porta Corta-Fogo para Hospitais: para que servem? 

As PCF´s têm 3 principais funções em um hospital:

1 - Compartimentar o local do incêndio, evitando o espalhamento do fogo e da fumaça para as demais salas/setores do hospital,

2 - Permitir a saída segura das pessoas do local

3 - Resistir a propagação do incêndio pelo tempo determinado no projeto (60,90 ou 120 minutos), ganhando tempo para chegada do Corpo de Bombeiros/Brigada de Incêndio para o combate do mesmo. 

Porta Corta-Fogo para Hospitais: como elas podem salvar vidas e proteger o local e a comunidade em caso de incêndio?

A correta instalação da PCF, a correta manutenção, a própria vigilância dos usuário verificando se a porta se encontra fechada, tudo isso permite as portas corta fogo executarem a função a qual foram projetadas e assim salvar patrimônios e principalmente vidas.